Home » , , » TOP 15 - Os melhores compositores de bandas sonoras

TOP 15 - Os melhores compositores de bandas sonoras

O primeiro CD que comprei na minha vida foi em 1997, com 12 anos de idade. Chamava-se 'John Williams Filmworks', tinha 17 faixas e incluía temas que eu por esta altura já amava incondicionalmente: Indiana Jones, Parque Jurássico, Tubarão, E.T., Super-Homem, Far and Away. Ainda hoje ouço esse CD com extremo carinho e é o melhor resumo de temas principais que um amante de cinema da segunda metade do século XX pode ter.

Durante quase uma década, até começar a descobrir outros sons mais rockeiros, a minha paixão e devoção musical centrou-se exclusivamente naquele nicho vulgarmente conhecido como 'banda sonora instrumental' ou 'score'. E hoje, é quase com egoísmo que partilho essa paixão com outros músicos que de vez em quando me vão apelando. Parece mais que justo que um apaixonado de cinema, que vai ouvindo todas essas músicas instrumentais dia após dia, muitas vezes até sem se aperceber, visto serem o pano de fundo de diálogos ou cenas de acção, fique subliminarmente condicionado a adorá-las e a depender delas. E com mais de 300 CDs de bandas sonoras originais instrumentais na minha colecção pessoal (não há cá 'bandas sonoras source', com 'canções inspiradas pelo filme'), que são basicamente, e passe o lugar comum, a banda sonora da minha vida, não há dúvidas que também na música, é o cinema - o bom cinema - que rege os meus gostos.

O compositor de bandas sonoras instrumentais é muitas vezes uma persona non grata, pouco reconhecida. Raras são as vezes que entra no processo inicial de produção do filme. Geralmente, o produto quase final, já montado, é-lhe dado, e o pobre compositor possui 3 a 4 semanas para compor musical cues, de poucos segundos, nos locais que o realizador ou o produtor pede. Contudo, quem tem talento consegue sempre influenciar. Veja-se o que a banda sonora fez, por exemplo, a um filme como 'Thomas Crown Affair' (1968) condicionando até a própria montagem. E realizadores com visão; Spielberg, Hitchcock, Leone, sempre souberam como usar a música em prol dos seus trabalhos. Dado espaço suficiente para criar e brilhar, grandes compositores, como John Williams ou Erich Wolfgang Korngold, conseguiram em momentos chave da história do cinema catapultar a 'banda sonora' de um mero acrescento ao filme, de um controlador de emoções, de um catalizador de transições de cena, numa peça fundamental do filme, e numa forma de arte por mérito próprio. 

Muito poderia mais escrever sobre as bandas sonoras, mas fica para outras núpcias. Agora que a 'banda sonora instrumental' está outra vez a morrer, e numa época em que a 'music inspired', em CDs com 10 faixas em que nenhuma sequer é ouvida no filme em si (a não ser talvez no genérico final), volta a vibrar nas lojas de CDs, sinto-me feliz por ter vivido na última grande década da banda sonora; os anos 1990. E para celebrar a minha paixão, a minha paixão diária, por estes hinos sinfónicos, fica aqui o TOP 15 dos meus compositores favoritos. Porquê 15? Basicamente porque não consegui apagar nomes para ficar só com 10!!! E, mesmo assim, ainda foi com extrema dificuldade que deixei de fora pessoas como Michel Legrand, Elmer Bernstein, John Barry, Alfred Newman ou Max Steiner:

15. Nino Rota (1911 - 1979)

Nacionalidade: Italiano

Óscares: 1 ('Godfather: Part II', 1974)

Para mim, numa linha: As espirais em crescendo. 

TOP 3 Bandas sonoras: Romeo and Juliet (1968), 8 1/2 (1963), The Taming of the Shrew (1967)

O momento: Quando Julieta acorda para ver Romeu morto ao seu lado, no filme de Zefirelli.

A música: O vibrante tema principal de 'Taming of the Shrew'






14. Maurice Jarre (1924 - 2009)

Nacionalidade: Francês

Óscares: 3 ('Lawrence of Arabia', 1962, 'Dr. Zhivago', 1965, 'A Passage to India', 1984) + 6 nomeações

Para mim, numa linha: O dom da melodia.

TOP 3 Bandas sonoras: 'Dr. Zhivago' (1965), 'The Man who Would be King' (1975), 'Ghost' (1990) 

O momento: 'Then it's a gift', no final de 'Dr. Zhivago'

A música: A música que acompanha a construção do celeiro em 'Witness' (1985)






13. Vangelis (1943 - )

Nacionalidade: Grego

Óscares: 1 ('Chariots of Fire', 1981)

Para mim, numa linha: O som pode ser electrónico, mas as emoções são sempre humanas

TOP 3 Bandas sonoras: 'Blade Runner' (1982), 'Chariots of Fire' (1981), 'Alexander' (2004)

O momento: As corridas de 'Chariots of Fire'

A música: O love theme de 'Blade Runner'






12. Basil Poledouris (1945-2006)

Nacionalidade: Americano

Óscares: 0 (e 0 nomeações...)

Para mim, numa linha: O melhor compositor que o público em geral, e até muitos cinéfilos, nunca ouviram falar

TOP 3 Bandas sonoras: 'The Hunt for Red October' (1990), 'Conan, the Barbarian' (1982), 'Robocop' (1987)

O momento: A primeira vez que o tema de Robocop é ouvido em pleno, no filme de 1987

A música: O hino de 'The Hunt for Red October'





11. Miklós Rózsa (1907-1995)

Nacionalidade: Húngaro

Óscares: 3 ('Spellbound', 1945; 'A Double Life', 1947; 'Ben-Hur', 1959) + 14 nomeações

Para mim, numa linha: O intimo e o épico, juntos na mesma frase musical 

TOP 3 Bandas sonoras: 'Ben-Hur' (1959), 'Ben-Hur' e 'Ben-Hur' (Ok, estou a brincar. Acrescento 'Quo Vadis', 1951 e 'Spellbound', 1945)

O momento: Quando o pastor de Belém soa a sua corneta e entra em força:

A música: O tema principal de 'Ben-Hur'. Não há melhor.




10. Bernard Herrmann (1911-1975)

Nacionalidade: Americano

Óscares:  1 ('All That Money Can Buy', 1941) + 4 nomeações

Para mim, numa linha: A sumptuosidade da emoção, quer seja ela o romance, a aventura ou, claro, o horror

TOP 3 Bandas sonoras: 'Vertigo' (1958), 'Psycho' (1960), 'The Trouble with Harry' (1955) (sim, eu sei que ele compôs para outros realizadores, mas não tenho culpa, as para Hitchcock são as melhores!)

O momento: Há dúvidas? A cena do chuveiro em 'Psycho'

A música: O delicioso tema ternamente intitulado 'A Portrait of Hitch', que basicamente é um medley da banda sonora de 'The Trouble with Harry'. No YouTube só encontrei esta versão ao piano, mas vale a pena ouvir a versão sinfónica, se conseguir encontrá-la. 





9. Patrick Doyle (1953- )

Nacionalidade: Escocês

Óscares: 0 + 2 nomeações

Para mim, numa linha: Como extrair sentimento de todo e qualquer instrumento de uma orquestra, e como trabalham em conjunto para criar temas memoráveis

TOP 3 Bandas sonoras: 'Much Ado About Nothing' (1993), 'Carlito's Way' (1993), 'Hamlet' (1995)

O momento: Os monólogos inicial e final de Al Pacino em 'Carlito's Way' (1993)

A música: O genérico inicial de 'Much Ado About Nothing'. Brutal.





8. Thomas Newman (1955 - )

Nacionalidade: Americano

Óscares: 0 (incrível!) + 12 (!!!) nomeações

Para mim, numa linha: Delicado, subtil, envolvente e quando explode, não é em epicidade musical, é em emoção

TOP 3 Bandas sonoras: 'Meet Joe Black' (1998), 'The Shawshank Redemption' (1994), 'Scent of a Woman' (1992)

O momento: Quando Brad Pitt surge na ponte, no final de 'Meet Joe Black'

A música: 'That Next Place', o clímax de 'Meet Joe Black' (sim, eu sou daqueles que acha 'Meet Joe Black' uma obra prima)





7. Hans Zimmer (1957 - )

Nacionalidade: Alemão

Óscares: 1 ('The Lion King', 1994) + 8 nomeações

Para mim, numa linha: Criar uma escola de compositores é obra (Nick Glennie-Smith, John Powell, Harry Gregson-Williams). Mas não ficar à sombra da bananeira e continuar a escrever kick-ass themes, filme após filme, após 20 anos, ainda é mais espectacular, sejam eles de blockbusters ou de dramas íntimos

TOP 3 Bandas sonoras: 'The Rock' (1996), 'The Thin Red Line' (1998), 'Inception' (2010)

O momento: Quando o sonho colapsa, em 'Inception'

A música: Estreia mundial de 'Pirates of the Caribbean: At World's End' (2007) na Disneyland. Hans Zimmer pega numa guitarra. E faz isto:





6. James Horner (1953 - )

Nacionalidade: Americano

Óscares: 2 ('Titanic', 1997, canção e banda sonora) + 8 nomeações

Para mim, numa linha: A magia sinfónica e a familiaridade temática, como o revisitar de um velho amigo que nos aconchega e nos guia emocionalmente.

TOP 3 Bandas sonoras: 'Braveheart' (1995), 'Glory' (1989), 'The New World' (2005)

O momento: Quando a personagem de Joseph Fiennes é morta em 'Enemy at the Gates' (2001)

A música: 'Betrayal & Desolation' do filme 'Braveheart'. Encapsula tudo.





5. Joe Hisaishi (1950 - )

Nacionalidade: Japonês

Óscares: 0 + 0 nomeações (óbvio, mas extremamente injusto)

Para mim, numa linha: Notas perfeitas, nem a mais, nem a menos. No filme soam optimamente e são lindíssimas. Tocadas por uma orquestra de 150 pessoas soam ainda melhor e são ainda mais belas. 

TOP 3 Bandas sonoras: 'Mononoke-hime' (1997), 'Sen to Chihiro no kamikakushi (2001), 'Gake No Ue No Ponyo' (2008)

O momento: Acabar de ver 'Tonari no Totoro' (1988) e ser "obrigado" a ficar com a música do genérico final na cabeça

A música: O concerto dos 25 anos do Estúdio Ghibli. Todo.





4. Erich Wolfgang Korngold (1897–1957)

Nacionalidade: Checo (na altura parte do império Austo-Hungaro)

Óscares: 1 ('The Adventures of Robin Hood', 1938)  + 2 nomeações

Para mim, numa linha: O homem que inventou a banda sonora moderna. E se isso não chega, era um génio temático; da aventura, do drama, do romance

TOP 3 Bandas sonoras: 'King's Row' (1942), 'Captain Blood' (1935), 'The Adventures of Robin Hood' (1938)

O momento: Quando Parris (Robert Cummings) salta a cerca da propriedade, e a câmara revela que ele já é um adulto e anos passaram, em 'King's Row'.

A música: O tema principal de 'King's Row' (primeiros dois minutos do vídeo). A ver se o leitor consegue identificar que tema famoso da história do cinema foi inspirado aqui...





3. Alan Menken (1949 - )

Nacionalidade: Americano

Óscares: 8 (canção e banda sonora de 'The Little Mermaid' 1989, 'Beauty and the Beast', 1991, 'Aladdin', 1993, 'Pocahontas', 1995) + 11 nomeações (e não ter recebido por 'Tangled' foi uma roubalheira)

Para mim, numa linha: Génio, cheio de alegria e paixão por esta arte. A minha infância. A minha infância infinita.

TOP 3 Bandas sonoras: 'Little Mermaid' (1989), 'Beauty and the Beast' (1991), 'Tangled' (2010)

O momento: Quando Belle corre pela planície, à la Julie Andrews, a cantar que quer "adventure in the great wide somewhere". em 'Beauty and the Beast'

A música: O genérico de 'Little Mermaid'. Menken chegou, viu e disse: "A Disney renasceu e isto é o que eu consigo fazer".





2. John Williams (1932 - ) 

Nacionalidade: Americano

Óscares: 5 ('Fiddler on the Roof', 1971, 'Jaws', 1975, 'Star Wars', 1977, 'E.T. the Extra-Terrestrial', 1982, 'Schindler's List', 1993) + 44 nomeações (sim, o número está correcto!)

Para mim, numa linha: Indescritível. O melhor compositor de marchas de sempre, mas que é perfeito em todos os géneros. Um dom fora deste mundo para criar melodias que ficam no ouvido. O melhor compositor de bandas sonoras de todos os tempos... se Morricone nunca tivesse nascido.

TOP 3 Bandas sonoras: Impossível. Com um Top 100 talvez chegássemos lá. Vá, tentemos com 'Star Wars' (todos os 6), 'Angela's Ashes' (1999) e 'Jurrasic Park' (1993)

O momento: É preciso dizer? Certas e determinadas notas que surgem depois da frase 'A long time ago, in a galaxy far, far away'.

A música: O tema do genérico final de 'Far and Away', porque era a minha música favorita do tal primeiro CD que alguma vez comprei.





1. Ennio Morricone (1928 - )

Nacionalidade: Italiano

Óscares: Nenhum (apesar de 5 - só! - nomeações). Um escândalo. Sir David Puttnam famosamente disse que Morricone foi “grotesquely robbed of an Oscar" pela sua banda sonora de 'The Mission'. E tem toda a razão. Deram-lhe um Óscar Honorário, finalmente, 20 anos depois, em 2007. Quando sabemos que Gustavo Santaloalla tem não um mas dois Óscares de competição, e até o grupo de rap Three 6 Mafia ganhou um em 2005, está tudo dito sobre a Academia.

Para mim, numa linha: Não há palavras para descrever Il Maestro. É preciso ouvir, sentir, vibrar e emocionar-se. Um homem humilde com um enorme coração e um talento incomensurável para a música. O Mozart do século XX. O melhor compositor de todos os tempos. Uma vez, já estive a menos de 1 metro deste senhor. E com essa memória já posso morrer feliz.

TOP 3 Bandas sonoras: Impossível, parte 2. Talvez 'The Mission' (1985), 'Once Upon a Time in America' (1984) e 'Once Upon a Time in the West' (1968)

O momento: Todas as nota dos filme 'The Mission'. Todas.

A música: O magnifico tema etéreo de 'Giu la testa'




1 comentários:

  1. John Williams conseguiu ( em Jaws) apenas com duas notas fazer aquela sequência musical fantástica , e que se tornou num dos pontos altos do filme....genial.

    ResponderEliminar

Porque todos somos cinema, está na altura de dizer o que vos vai na gana (mas com jeitinho).

Vídeo do dia

Citação do dia

Top 10 Posts mais lidos de sempre

Com tecnologia do Blogger.

Read in your language

No facebook

Mais lido da semana

Avatar – uma crítica curta e honesta e uma crónica longa e ponderada

Ano: 2009 Realizador:  James Cameron Actores principais:  Sam Worthington, Zoe Saldana, Sigourney Weaver Duração: 162 min Críti...

Quem escreve

Quem escreve
Miguel. Portuense. Nasceu quando era novo e isso só lhe fez bem aos ossos. Agora, com 31 anos, ainda está para as curvas. O primeiro filme que viu no cinema foi A Pequena Sereia, quando tinha 5 anos, o que explica muita coisa. Desde aí, olhou sempre para trás e a história do cinema tornou-se a sua história. Pode ser que um dia consiga fazer disto vida, mas até lá, está aqui para se divertir, e partilhar com o insuspeito leitor aquilo que sente e é, quando vê Cinema.

Visualizações

Seguidores Blogger

Seguidores Google+

 
Copyright © 2015 Eu Sou Cinema. Blogger Templates
-->